Viviane Senna Crédito da foto: não creditada
Viviane Senna

A empresária Viviane Senna Lalli, irmã do piloto tricampeão mundial Ayrton Senna, fundou com sua família, em novembro de 1994, ano do acidente em Ímola, que tirou a vida do piloto, o Instituto Ayrton Senna, assumindo a presidência da organização.

A organização, com mais de 20 anos de história, defende que todas as crianças e jovens tenham direito à educação integral, que os prepara para os desafios do Século 21. E, para concretizar este objetivo, pesquisa e produz novos conhecimentos em pedagogia, gestão educacional e avaliação de impacto e os transforma em soluções educacionais inovadoras que são levadas para as redes públicas, nos ensinos fundamental e médio, em larga escala. Anualmente, beneficia 1,8 milhão de estudantes e forma em serviço 65 mil educadores em cerca de 700 municípios de 19 Estados de todas as regiões do Brasil.

Graduada em psicologia pela Pontifícia Universidade Católica em São Paulo, com especialização em Psicologia Junguiana pelo Instituto Sede Sapientiaes da Universidade Católica, Viviane atuou na área de Psicologia Clínica como psicoterapeuta de adultos e crianças e também como supervisora de grupos de formação e aperfeiçoamento de terapeutas. É a única brasileira membro do grupo Amigos Adultos do Prêmio das Crianças do Mundo ao lado da Rainha Silvia da Suécia, Nelson Mandela, ex-presidente da África do Sul, José Ramos Horta, Prêmio Nobel da Paz, dentre outros. Ela também foi nomeada um dos Líderes para o Novo Milênio (CNN/Revista Time). Em 2012, Viviane Senna recebeu o Prêmio BNP Paribas em Paris, eleita, por unanimidade, por um júri de personalidades mundiais, coordenado por Amartya Sen, Prêmio Nobel de Economia.

Atualmente, Viviane é membro do Conselho do Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) e do Conselho de Desenvolvimento Sustentável da Cidade de São Paulo; Conselhos Consultivos da Febraban; Conselho de Administração do Banco Santander; Conselho de Educação da CNI e FIESP; Comitê de orientação e investimentos sociais do banco Itaú; Energias do Brasil (EDP), ADVB, World Trade Center (WTC) e Todos pela Educação.