Notícias

Créditos: Divulgação.
Coordenadores Regionais e Gestores das Escolas participam de formação em Santa Catarina

Créditos: Divulgação.

29 de março de 2017

A parceria entre a Secretaria Estadual de Educação de Santa Catarina e o Instituto Ayrton Senna para levar educação integral para estudantes do ensino médio de 15 escolas públicas avançou para uma nova etapa neste mês. Coordenadores Regionais e gestores das escolas da rede de ensino participaram de mais uma formação com especialistas do Instituto e já começaram a realizar observações de aulas e ações de acompanhamento com os professores.

O objetivo do encontro de formação foi compartilhar as perspectivas dos profissionais sobre as atividades previstas na proposta de ensino médio integral. Delineada em parceria com a rede estadual, a proposta chegou à rede em 2017, oferecendo aulas em tempo integral para cerca de 1.700 estudantes. Mais do que ampliar o tempo na escola, a parceria proporciona novas formas de ensinar e de aprender, gera oportunidades para os alunos desenvolverem suas competências e valoriza a atuação dos educadores, incluindo os profissionais da gestão das escolas e das gerenciais regionais.

“Nos processos de avaliação, por exemplo, há formas para o professor apoiar o aluno a entender o que ele ainda não sabe e como apoiar a buscar o conhecimento. O aluno poder refletir sobre o que não sabe é algo importante para toda vida e é uma evolução grande em relação ao seu processo de aprendizagem”, destacou Stela Talamini, diretora da Escola Caetano Bez Batti no município de Urussanga.

A formação realizada em meados de março reuniu cerca de 25 profissionais de oito regionais da rede estadual de Santa Catarina, todos são coordenadores do programa em uma regional ou escola. Por estarem contribuindo ativamente com a implementação da proposta nas escolas, as regionais compartilharam com a equipe do Instituto seus encantamentos e preocupações sobre as inovações que serão levadas às unidades.

Entre os encantamentos, os profissionais relataram o envolvimento das equipes com o projeto, a participação ativa de professores, a motivação entre alunos e as novas formas de atuar em equipe. Entre as preocupações estão, por exemplo, questões relacionadas à permanência na escola por mais tempo (e as condições que é preciso oferecer para isso), além de dúvidas sobre como desenvolver uma nova cultura de planejamento para as inovações implementadas, bem como necessidade de mais compreensão sobre os detalhes da proposta.

“O planejamento integrado dos professores é algo incrível e um diferencial dessa proposta. Algo que eu sugiro para qualificar ainda mais a proposta é o professor, nas formações, poder ter a experiência de vivenciar as atividades dos materiais, como uma oficina, de modo que ele possa ter a experiência prática”, apontou Elósia de Brito, Coordenadora da Regional de Itajaí.

Esse foi justamente um dos objetivos da formação. Além de conhecer mais sobre três metodologias de ensino que serão amplamente utilizadas pelos professores nas escolas (presença pedagógica, problematização e aprendizagem colaborativasaiba mais no quadro) e sobre três componentes inovadores do currículo nessa proposta (projeto de vida, projeto de pesquisa e estudos orientados – saiba mais no quadro), os profissionais fizeram exercícios para colocar em prática alguns aspectos envolvidos na implementação da educação integral.

Os Coordenadores Regionais também foram convidados para participar da construção da metodologia de formação em serviço e acompanhamento de profissionais, que será responsável por viabilizar o andamento da proposta ao longo do ano. A ideia é que, ao final de 2017, as práticas que tenham sido implementadas por esses coordenadores sejam sistematizadas em uma publicação conjunta, valorizando as experiências locais.

Clique aqui para saber mais sobre a proposta de educação integral no Ensino Médio de Santa Catarina.

 

Conheça algumas das metodologias que serão utilizadas pelos professores:

Presença Pedagógica: o professor acolhe e dá abertura ao aluno, de forma a mediar conflitos e resolver problemas. O professor é um mediador na aprendizagem do aluno.

Aprendizagem Colaborativa: é a metodologia que constrói o conhecimento e a autonomia por meio da interação entre professores e estudantes, e entre os próprios estudantes.

Problematização: o estudante será “provocado” a participar e a resolver os desafios por meio de perguntas desafiadoras. Os estudantes refletem e se mobilizam.

Conheça alguns dos componentes curriculares inovadores:

Projeto de Vida: o jovem será protagonista, irá descobrir quem é, o que deseja ser, seus sonhos e a forma de alcançá-los.

Projeto de Pesquisa: o aluno irá construir o conhecimento em relação ao tema escolhido e ter contato com metodologia da pesquisa de como selecionar, organizar, tratar e analisar informações e conteúdos.

Estudos Orientados: Os jovens irão aprofundar seu autoconhecimento de modo que possam estudar e desenvolver atividades propostas nas Áreas de Conhecimento e nos demais componentes do Núcleo Articulador.

Ver todas as notícias

Cadastre-se e receba notícias e novidades do Instituto Ayrton Senna