Notícias

base2
Currículo nacional segue aberto à colaboração

23 de novembro de 2015

Termina no dia 15 de dezembro o prazo para todo cidadão encaminhar suas contribuições sobre o documento da Base Nacional Comum, que desde 16 de setembro está aberto para consulta pública no portal do MEC. A base irá estabelecer quais os conhecimentos e habilidades essenciais que os alunos de qualquer escola do Brasil, pública ou privada, têm o direito de receber a cada ano da Educação Básica.

A definição de uma Base Nacional Comum é uma das formas de atender ao Plano Nacional de Educação, que foi construído com ampla participação popular e aprovado em 2014, prevendo 20 metas para melhorar a qualidade do Brasil na próxima década. O principal objetivo da Base é buscar diminuir as desigualdades educacionais, ou seja, garantir que aquilo que o país considera prioritário no ensino possa chegar a todos os estudantes, independentemente da região ou contexto socioeconômico em que estudam.

Para viabilizar o compartilhamento de informações, a coleta e análise de contribuições, o MEC (Ministério da Educação) elaborou um site próprio para este debate. No Portal da Base Nacional Comum é possível acessar materiais diversos que embasam a discussão, além de fazer sugestões e auxiliar na construção do texto, seja como pessoa física, escola ou instituição.

Como a qualidade desse currículo depende de sua capacidade de atender às necessidades reais vividas no cotidiano de cada escola, a participação dos professores nesse processo de construção é fundamental. Buscando estimular a categoria a contar sua posição para o país, o Movimento Pela Base Nacional Comum lançou uma campanha com informações especialmente voltadas para esse público.

O movimento é formado por um grupo plural de pessoas e organizações com atuação na área da educação, e busca facilitar o processo de construção da Base, apoiando e disseminando pesquisas que alimentem o debate e mobilizando gestores, acadêmicos, pesquisadores, professores, líderes da sociedade civil organizada em torno do tema.

IMPORTÂNCIA DA BASE

Este documento é um marco importante para o país e será obrigatório para todas as escolas do Brasil, depois que passar pelo Conselho Nacional de Educação e for oficialmente implementado no País. Por sua importância na vida de todos os brasileiros, essa definição é objeto de intenso debate entre diferentes percepções sobre o que a base deve conter.

A base será a referência a partir da qual cada unidade escolar irá elaborar seu próprio currículo. Portanto, as escolas ainda terão oportunidade para escolher sua forma de organizar o processo de ensino e aprendizagem, e inserir os saberes de acordo com as especificidades locais e seu projeto político-pedagógico.

O documento final deverá ter impactos também na elaboração de materiais didáticos e na própria formação de professores. O objetivo, segundo os proponentes do trabalho, não é limitar a atuação docente, nem controlar a maneira como cada conteúdo será ensinado, mas oferecer um norteador sobre o que se espera garantir a cada aluno. Com clareza do que ensinar, os professores poderão se dedicar mais a delinear seu próprio planejamento pedagógico e preparar aulas com suas estratégias de ensino. Isso também ajuda a troca de experiência com profissionais de outros locais e a identificação de defasagens.

A expectativa é que, com o estabelecimento dessa referência nacional, os pais possam conhecer e acompanhar melhor o cotidiano escolar dos filhos, compreendendo os objetivos e resultados esperados durante o percurso pela Educação Básica, mesmo se precisarem mudar de escola. Com isso, espera-se superar a situação atual em que há grandes lacunas entre o que oferecem duas escolas diferentes, e muita desconexão entre as áreas de conhecimento ou mesmo entre as aprendizagens e a vida real dos estudantes.

 

 

Tags: Educação,

Ver todas as notícias

Cadastre-se e receba notícias e novidades do Instituto Ayrton Senna