Notícias

Foto: Rafael Rosseti
Início das aulas mobiliza mais de 1.400 alunos de Educação Integral no Ensino Médio em Santa Catarina

Foto: Rafael Rosseti

27 de março de 2017

O ano letivo começou com novidades em 15 escolas da rede estadual de ensino de Santa Catarina. Mais de 1.400 estudantes do 1º ano do ensino médio iniciaram as aulas na proposta de educação integral desenvolvida em parceria pela Secretaria Estadual de Educação e pelo Instituto Ayrton Senna.

Já nos primeiros dias letivos de fevereiro, os alunos puderam conhecer melhor a proposta e participaram de atividades da chamada semana de integração. A ação prevê, além de explicar a metodologia de ensino, integrar e acolher os estudantes e comunidade escolar que irão vivenciar mudanças profundas em suas formas de atuar e se relacionar com a escola e o conhecimento ao longo do ensino médio. “É uma proposta de ensino nova para todos, por isso é tão necessário passar por essa etapa de adaptação”, afirma Ana Maria Zys Benvenutti, diretora da EEB Nereu Ramos, em Santo Amaro da Imperatriz.

Na EEB Dom Jaime de Barros Câmara, em Florianópolis, a equipe pedagógica aproveitou o momento de integração para estabelecer uma série de combinados com os alunos. Em uma ação coletiva, eles puderam indicar os aspectos que consideram imprescindíveis para o bom clima escolar, como o cumprimento dos horários de aula e o compromisso com as atividades que serão realizadas ao longo do ano. Todas as escolas da rede também tiveram acesso a história em quadrinhos O Dia do Futuro, que traz a narrativa de uma estudante que chega ao primeiro dia de aula e se depara com um novo ambiente escolar com uma proposta de ensino integral. O material está disponível para download e ajuda a responder as principais dúvidas dos jovens com relação à proposta de ensino que começa a ser trabalhada em suas escolas.

Após a semana de integração, os estudantes passaram às atividades previstas no currículo escolar do bimestre. A proposta de Educação Integral no Ensino Médio busca promover uma educação em maior sintonia com jovem do século 21, aproximando a escola do mundo contemporâneo e dos interesses juvenis.

Para isso, além do conteúdo das disciplinas tradicionais, os estudantes são também estimulados a desenvolver na sala de aula as chamadas competências socioemocionais, como colaboração, responsabilidade, desenvolvimento do pensamento crítico, resolução de problemas e abertura ao novo, consideradas essenciais para o sucesso na aprendizagem, vida pessoal, cidadã e profissional. “Já na primeira semana pude perceber que essa é uma escola diferente. Aqui a gente não fica sentado vendo aulas ou copiando matéria do quadro por 45 minutos. Podemos interagir com os outros e fazer trabalhos em grupo”, destacou o aluno João Gabriel Carmona Pacheco, de 14 anos.

Formação docente

Para atuar com a proposta de ensino, a equipe de professores, coordenadores, diretores e agentes técnicos da rede estadual catarinense vem participando ativamente de formações com especialistas do Instituto Ayrton Senna. Além da formação inicial realizada no início de fevereiro, os educadores recém-contratados pela rede de ensino puderam participar na última semana de uma formação presencial, na qual aprofundaram os conhecimentos da proposta.

Ao longo do ano, as formações serão realizadas tanto na modalidade presencial quanto a distância, possibilitando a criação de uma rede de contatos entre educadores de diferentes municípios, que terão a possibilidade de trocar experiências de atividades feitas com as turmas de educação integral. Também estão previstas visitas de técnicos do Instituto e das gerências regionais para acompanhar e formar em serviço, dialogando com suas práticas, desafios e conquistas em seu ambiente de trabalho: a escola e a sala de aula.

Histórico da proposta

A proposta de Educação Integral no Ensino Médio já vem sendo desenvolvida há quatro anos no Rio de Janeiro, sendo o Colégio Estadual Chico Anysio (CECA) a primeira escola de referência do projeto. Nesse período, o número de alunos com bons resultados em matemática chegou a ser dez vezes maior que nas outras escolas da rede. Em português, o número foi quatro vezes maior.

Pelos altos níveis de aprendizagem, o CECA se destacou entre as melhores escolas públicas no ENEM 2015, sendo o primeiro colocado entre as escolas de mesmo nível socioeconômico em todo o estado do Rio de Janeiro. Em 2016, além do CECA, profissionais de outras unidades de ensino e também da secretaria estadual passaram por formações sobre os principais aspectos da proposta e compartilharam práticas de educação integral no ensino médio.

Conheça mais sobre a proposta de Ensino Médio Integral.

Ver todas as notícias

Cadastre-se e receba notícias e novidades do Instituto Ayrton Senna