Notícias

Metas-Globais-ONU
Países adotam objetivos comuns de desenvolvimento

25 de setembro de 2015

A ONU (Organização das Nações Unidas) inicia nesta sexta-feira (25) o compromisso global pelos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, uma proposta para dar sequência aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, que orientaram as ações dos países entre 2000 e 2015. Durante a cerimônia na sede da organização em Nova York (EUA), 193 líderes mundiais vão se comprometer com essas novas metas globais para alcançar três objetivos extraordinários nos próximos 15 anos: erradicar a pobreza extrema, combater a desigualdade e a injustiça, e conter as mudanças climáticas.

A proposta é que essa agenda – que tem 17 pontos, 169 metas e um sistema de monitoramento – servirá como plataforma de ação da comunidade internacional e dos governos nacionais na promoção do bem-estar comum ao longo dos próximos 15 anos. A educação de qualidade e para todos integra o objetivo número 4, e possui metas específicas para serem cumpridas.

De acordo com a Organização, ainda que não tenha sido possível cumprir todos os compromissos dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (que contemplavam oito pontos), muitos avanços foram registrados e esse trabalho mostrou a importância de trabalhar com metas comuns. Foi no documento final do Rio+20 (conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável realizada no Rio de Janeiro em 2012) que os países reconheceram sucessos dos Objetivos do Milênio e estabeleceram um grupo de trabalho para elaborar o conjunto de metas de desenvolvimento sustentável que pudesse levar à frente a nova agenda, em parceria com governos, sociedade civil e parceiros.

O conceito de desenvolvimento sustentável, que permeia o novo acordo, defende que o desenvolvimento econômico deve ser equilibrado com um crescimento que responda às necessidades das pessoas e proteja o meio ambiente. Para os países, a erradicação da pobreza extrema é um requisito indispensável para esse desenvolvimento sustentável.

Em declaração recente, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que o acordo “abrange uma agenda universal, transformadora e integrada que anuncia um momento decisivo histórico para nosso mundo”. O documento apela para a ação de todos os países, pobres e ricos, em um espírito de solidariedade global e de forma colaborativa, que tomem as medidas transformadoras urgentemente necessárias para garantir que todos os seres humanos possam realizar seu potencial em dignidade e igualdade.

O Brasil também participou de todas as sessões da negociação intergovernamental, que foram concluídas em agosto deste ano e que culminaram na declaração que a partir de hoje será adotada oficialmente. O Ministério das Relações Exteriores publicou um documento que contém os elementos orientadores da posição brasileira (clique aqui).

Além do lançamento oficial dos 17 objetivos, também acontece hoje a Maior Aula do Mundo, um movimento que adota um plano de aulas mundial, que abordam quais são as metas globais, como realizar um trabalho conjunto para atingi-las, entre outros pontos. A expectativa é que a aula seja ministrada em ao menos cem países. Para professores interessados, é só acessar o site da Maior Aula do Mundo e baixar o plano de aulas e o guia de professores.

Objetivo 4
Assim como no documento anterior, a educação é destaque de um dos objetivos, mas agora recebe também o enfoque da qualidade. O objetivo 4 visa garantir educação inclusiva, equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos. Esse objetivo é subdividido em 7 metas, entre elas a de aumentar substancialmente o contingente de professores qualificados, e a de garantir, até 2030, que todas as meninas e meninos completem o ensino primário e secundário livre, equitativo e de qualidade, que conduza a resultados de aprendizagem relevantes e eficazes.

O Instituto Ayrton Senna busca contribuir para atingir essas metas desde sua fundação, com trabalhos pela educação de qualidade nas escolas públicas do Brasil. Para responder aos principais desafios das redes de ensino no País, desenvolvemos soluções educacionais que conferem um olhar completo ao processo educativo. Nossas propostas envolvem sempre o conceito de educação integral em políticas e práticas que chegam às escolas e impactam a vida de alunos e professores.

Para saber mais sobre os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, clique aqui.

Para saber mais sobre o nosso trabalho e como estamos apoiando o objetivo 4, clique aqui.

vivane-senna-onu

Ver todas as notícias

Cadastre-se e receba notícias e novidades do Instituto Ayrton Senna