Diálogos Socioemocionais

A iniciativa

Para apoiar educadores e gestores na promoção da educação integral, o Instituto Ayrton Senna constrói, com base em evidências, soluções educacionais voltadas ao desenvolvimento de competências importantes para a vida no século 21. O Diálogos Socioemocionais é uma delas e se caracteriza como uma proposta educacional estruturada para planejar, auxiliar e acompanhar sistematicamente o desenvolvimento de competências socioemocionais dos estudantes pela rede pública de ensino como um todo, desde a Secretaria de Educação até a sala de aula. 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

Como funciona

O objetivo do Diálogos Socioemocionais é possibilitar, de forma intencional e planejada, o desenvolvimento pleno de estudantes do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio, preparando esses jovens para enfrentar os desafios do século 21. Trata-se de uma proposta educacional composta por:

1) formações de gestores e professores realizadas presencialmente e a distância para entendimento, customização e implementação na escola;

2) instrumentos e metodologias para o acompanhamento do desenvolvimento de competências socioemocionais pelos professores junto aos estudantes, por meio de conversas e devolutivas que permitem o planejamento e o replanejamento de atividades para o alcance de objetivos individuais dos alunos;

3) instrumentos e metodologias para o acompanhamento do andamento da política educacional pela Secretaria de Educação e

4) uma comunidade de prática, por meio da qual os docentes compartilham e comentam atividades criadas por eles para potencializar o desenvolvimento de competências socioemocionais dos estudantes nas aulas.

Resultados

A criação de evidências por meio da mensuração dos impactos e da efetividade do Diálogos Socioemocionais está sendo realizada conforme a consolidação da implementação de suas versões em diferentes territórios. Atualmente, a versão da proposta voltada a disciplinas que trabalham especificamente o desenvolvimento de competências socioemocionais está sendo implementada em 620 escolas de Ensino Médio do Ceará, abrangendo cerca de 340 mil estudantes. Na cidade de Sobral (CE), a versão do Diálogos Socioemocionais voltada a disciplinas como Língua Portuguesa, Educação Física e Matemática abrange 100% das escolas de Ensino Fundamental da rede. Em 2018, a proposta chegou a turmas de 6º ano de 105 escolas municipais de Fortaleza, envolvendo 1.080 professores.

 

 

 




 

 

A proposta na prática

Estrutura do Diálogos Socioemocionais



Para o desenvolvimento das competências socioemocionais dos estudantes, o Diálogos Socioemocionais conta com duas formas de implementação e uso nas escolas, considerando diferentes estruturas curriculares. Uma proposta possibilita o conhecimento, a identificação e o desenvolvimento das competências sociemocionais de forma integrada às aulas de componentes curriculares que focam especificamente o conhecimento cognitivo, como História, Geografia, Língua Portuguesa e Matemática. A outra, é voltada a redes públicas de ensino que garantem em seus currículos disciplinas que trabalham especifica e diretamente o desenvolvimento de competências socioemocionais. Isso significa que o Diálogos Socioemocionais pode ser analisado e adaptado à estrutura que a rede possui e ao trabalho que ela já desenvolve.

No primeiro caso, percebendo os níveis de desenvolvimento de competências socioemocionais que o estudante identifica em si, o professor é desafiado a planejar atividades de aula focando tanto o desenvolvimento de competências cognitivas vinculadas à sua disciplina quanto o desenvolvimento de competências socioemocionais; junção imprescindível para uma formação plena.

Ao valorizar a conversa entre docente e aluno, o Diálogos Socioemocionais estimula práticas de ensino que se adequam à forma como cada pessoa aprende e se desenvolve, e, assim, valoriza a diversidade.

.

Já no segundo formato de implementação, o estudante é convidado a fazer uma reflexão a respeito de seu futuro, escrevendo seu projeto de vida em um material de registro. Essa estratégia tem a intenção de criar um espaço para que os alunos reflitam sobre suas próprias experiências, identificando aprendizagens pessoais, relacionais, cognitivas e produtivas. Também é uma forma de propiciar a eles um momento na escola em que seus interesses e sonhos podem ser projetados, permitindo-lhes o desenvolvimento de atitudes de protagonismo com relação ao seu aprendizado. A partir da construção do projeto de vida, estudante e professor pensam juntos sobre quais competências socioemocionais irão apoiar o aluno no alcance de seus sonhos e na realização de seus objetivos. Essas competências passam a ser objeto de trabalho ao longo do período letivo.

Em ambas as versões, os docentes são capacitados para adaptar às suas realidades sugestões de atividades de aula voltadas à potencialização do desenvolvimento de competências socioemocionais dos estudantes e para utilizar os instrumentos de acompanhamento desse desenvolvimento.

O Diálogos Socioemocionais pode ser usado de maneira combinada ao Instrumento Senna, questionário sobre as competências socioemocionais dos estudantes. A junção pode gerar dados complementares que favorecem a gestão de informações relevantes para o conhecimento, o acompanhamento e a tomada de decisões sobre a política de desenvolvimento de competências socioemocionais dos estudantes nas redes públicas de ensino.

.

Formação Docente

.

O Diálogos Socioemocionais também conta com uma proposta estruturada de formação de formadores, ou seja, uma formação voltada aos diversos atores envolvidos no processo de sua implementação nas redes e escolas. A ideia é fazer com que esses profissionais conheçam seus papéis e responsabilidades para a implementação da proposta educacional e os conceitos-chave que podem mobilizar durante esse processo.  

A formação é semipresencial e tem início com módulos presenciais direcionados aos multiplicadores da rede parceira, aos quais são ensinados detalhes sobre os instrumentos da proposta educacional, seus usos e funcionalidades para o desenvolvimento pleno dos estudantes. Depois, esses agentes instruem, também presencialmente, outros profissionais membros das equipes das secretarias de educação dos municípios e estados parceiros. Estes servidores formam educadores de suas redes que, por sua vez, implementam o Diálogos Socioemocionais no dia a dia escolar.

Os diversos públicos formados podem aprofundar conhecimentos por meio de conteúdos disponibilizados em uma plataforma on-line de educação a distância. Essa instância da formação é autoinstrucional, também dividida em módulos e possibilita acesso a todos os conteúdos trabalhados nas etapas presenciais e a materiais complementares, como vídeos, textos, artigos e entrevistas. 



Implementação



Parcerias estaduais


Ceará

Em 2015 e em 2017, o Instituto Ayrton Senna foi procurado pela rede pública de ensino do estado do Ceará com a demanda de possibilitar a visualização de “retratos” das competências socioemocionais dos estudantes da rede e auxilia-la na tomada de decisões político-educacionais a partir desse conteúdo. Para esse fim, o Instrumento Senna foi disponibilizado para todos os alunos do Ensino Médio em 2015, e especificamente para estudantes do 3º ano do Ensino Médio em 2017.

Em 2017, uma versão piloto do Diálogos Socioemocionais voltada a estudantes do Ensino Médio foi desenvolvida em escolas da região junto a programas que o estado já adota para contemplar o trabalho com as competências socioemocionais de forma integrada a disciplinas como Geografia, História, Língua Portuguesa e Educação Física.

Atualmente, a versão do Diálogos Socioemocionais voltada a disciplinas que trabalham especificamente o desenvolvimento de competências socioemocionais está sendo implementada em cerca de 620  escolas cearenses, abrangendo 340 mil alunos de turmas participantes do Programa Professor Diretor de Turma (PPDT) do estado.

.

Implementação no Ceará

.

Parcerias municipais


Sobral (CE)

Sobral e o Instituto Ayrton Senna têm promovido ações conjuntas para a melhoria da educação local desde 1997, quando o município aderiu ao programa Acelera Brasil para a correção do fluxo escolar. Outros programas do Instituto também foram implementados no município até o ano de 2004, como o Escola Campeã, para o fortalecimento da capacidade de gerenciamento das escolas, com ênfase no diretor, e o Gestão Nota 10, com foco no gerenciamento das escolas e das secretarias para a melhoria da qualidade do ensino.

Em 2018, o Instituto Ayrton Senna firmou nova parceria com a cidade para uma assessoria técnica que abrange cinco frentes de trabalho para o desenvolvimento de competências socioemocionais dos estudantes e para o acompanhamento desse desenvolvimento e de seus resultados nos anos iniciais e finais do Ensino Fundamental. Uma das frentes de trabalho consiste na implementação do Diálogos Socioemocionais em 100% das escolas de Ensino Fundamental II do município. 

 

 

Implementação em Sobral


Fortaleza (CE)

Em 2017, a Secretaria Municipal de Educação de Fortaleza reafirmou parceria com o Instituto Ayrton Senna para a implementação de duas propostas educacionais nas escolas do município: ALFA 3, que visa a consolidação da alfabetização de estudantes do 3º ano do Ensino Fundamental, e o Diálogos Socioemocionais. Em 2018, esta última proposta foi implementada nas aulas de turmas de 6º ano de 105 escolas, envolvendo 1.080 professores e abrangendo quase 20 mil alunos.  

O que são competências socioemocionais 



  

Na perspectiva do Instituto Ayrton Senna, a educação integral nas escolas deve garantir o desenvolvimento de competências que combinem aspectos cognitivos e socioemocionais. Isso significa possibilitar aos alunos tanto a aprendizagem de qualidade em habilidades que têm o seu desenvolvimento mais relacionado a componentes curriculares como Geografia, História, Língua Portuguesa e Matemática, quanto a aprendizagem de qualidade do conjunto de capacidades que dão base para que os estudantes mobilizem, articulem e coloquem em prática conhecimentos, valores, atitudes e habilidades importantes para a relação com os outros e consigo mesmo, para o estabelecimento de objetivos de vida e para o enfrentamento de desafios de maneira criativa e construtiva.

A esse conjunto de capacidades individuais damos o nome de competências socioemocionais. Elas são manifestadas em pensamentos, sentimentos e comportamentos. Seu desenvolvimento se dá ao longo da vida, com base em experiências formais e informais, ou seja, no âmbito escolar e fora dele.

A escola oferece inúmeras oportunidades de identificar, desenvolver e colocar em prática as competências socioemocionais, pois é lá que crianças e jovens passam parte significativa do seu tempo, em contato com o saber, com os colegas e com os professores, enfrentando desafios, sejam em relação ao aprendizado, sejam em relação ao convívio social.

.

Estudos internacionais e nacionais ressaltam a relevância das competências socioemocionais para a vida escolar e futura dos estudantes. Essas pesquisas – algumas realizadas pelo próprio Instituto Ayrton Senna – apontam a relação entre o desenvolvimento de algumas competências socioemocionais e a melhoria do aprendizado, do ambiente escolar e da frequência do estudante na escola. Também destacam relação entre o desenvolvimento de competências socioemeocionais e aspectos sociais, como empregabilidade, saúde, diminuição da violência, entre outros.

Existem diferentes modelos que visam a organizar o trabalho com as competências socioemocionais. No caso do Diálogos Socioemocionais, a estrutura de fundamentação é formada por cinco macrocompetências que resumem, de modo abrangente, a variação de competências socioemocionais identificadas e validadas empiricamente em diversos contextos, localidades e culturas, como mostram pesquisas feitas a partir da década de 1960 e estudos contemporâneos. Essas cinco macrocompetências são: abertura ao novo, autogestão, engajamento com os outros, amabilidade e resiliência emocional.

A partir delas, pesquisadores brasileiros e estrangeiros que são referência mundial em estudos sobre o desenvolvimento da educação, das competências socioemocionais e de seus impactos na vida identificaram e validaram empiricamente 17 competências importantes para serem desenvolvidas no contexto escolar brasileiro. São elas: determinação, organização, foco, persistência, responsabilidade, iniciativa social, assertividade, entusiasmo, empatia, respeito, confiança, tolerância ao estresse, tolerância à frustração, autoconfiança, curiosidade para aprender, imaginação criativa e interesse artístico.

Veja na imagem a seguir a relação entre as cinco macrocompetências e as 17 competências mencionadas anteriormente. Todas elas são balisadoras dos trabalhos com o Diálogos Socioemocionais nas escolas.